Novidades

Vereador Hilton Coelho (PSOL) apoia candidatura de Hamilton Assis à Presidência da República

A pré-candidatura do baiano Hamilton Assis à Presidência da República pelo Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) recebeu o apoio do vereador Hilton Coelho (PSOL). “Enfrentar a Casa Grande e seus ataques é nosso dever de existência. De uma resistência de mais de 500 anos enfrentando a sanha dos colonizadores, o genocídio dos povos indígenas, o escravismo, o latifúndio, o imperialismo, o machismo, o racismo, a homofobia e a destruição da natureza. O Brasil precisa de um presidente que expresse isso. E o PSOL pode cumprir essa necessidade histórica apresentando um programa, uma estratégia de campanha e uma candidatura com o perfil da de Hamilton Assis, filho da nossa História, trabalhador e intelectual orgânico do povo. Uma candidatura socialista com a cara do Brasil, que pode expressar a luta do nosso povo de corpo e alma”.

Ele lembra que “no processo eleitoral o PSOL tem todo um espaço a ocupar desde que tenha uma postura de clara oposição de esquerda, não somente ao atual governo do usurpador Temer como também àquilo que foram os governos petistas. Precisamos mostrar o posicionamento firme do povo oprimido. Temos hoje dois objetivos claros. O primeiro é lutar junto com todos que querem impedir todas as reformas liberais reacionárias, o conservadorismo e as alternativas políticas “salvadoras da pátria”, autoritárias ou ditatoriais. O segundo é construir uma alternativa protagonizada pelos trabalhadores organizados, disputar a consciência popular e forjar movimentos mais sólidos e enraizados para que possamos mudar o cenário de resistência para uma condição de ofensiva”.

Para Hilton Coelho, “a pré-candidatura de Hamilton Assis deixa patente a necessidade e a exigência da auditoria e suspensão do pagamento da dívida pública e da dívida externa, a reestatização das grandes empresas privatizadas durante os governos de Collor, do PSDB, do PT e Temer, incluindo aqueles que já estão semiprivatizadas como Petrobras, Banco do Brasil, Caixa Econômica e Correios; estatização do sistema financeiro e constituição de um núcleo de empresas estratégicas estatais, de modo a garantir um processo de enfrentamento do imperialismo e rompimento da dependência nacional”.

O legislador finaliza afirmando que “o Brasil continua sendo campeão da violência de gênero. Nas ruas, nos parlamentos e no governo, vamos lutar para revogar todas as políticas do governo ilegítimo e seus aliados, como a ‘lei do teto’, as mudanças nas leis trabalhistas, entre outras. Vamos legalizar o aborto e assegurar às mulheres e LGBTs seus direitos sexuais e reprodutivos. Vamos combater a intolerância religiosa, o genocídio dos povos indígenas, a guerra às drogas, a violência obstétrica, a violência doméstica e familiar e o feminicídio. A candidatura de Hamilton Assis assegura que vamos radicalizar a democracia e a participação popular. Um primeiro passo fundamental para nosso governo é a incorporação paritária das mulheres nas estruturas de governo. Estas terão prioridade em ministérios estratégicos para o combate às desigualdades sociais”.

Hamilton Assis

Hamilton Assis é baiano de Salvador, professor, mestrando em Educação e coordenador pedagógico na Prefeitura Municipal.

Dirigente do PSOL, foi candidato a vice-presidente da República (2010), na chapa encabeçada por Plínio de Arruda Sampaio, quando percorreram o país debatendo o programa do PSOL.

Jovem negro da periferia, filho de pai pedreiro e mãe costureira e herdeiro da resistência secular de nosso povo, começou sua militância no movimento de juventude no bairro de Pau da Lima, chegando à direção da Federação das Associações de Bairros de Salvador (FABS). Em seguida, passou a militar no Movimento Negro e combate ao racismo.

Como operário petroquímico entrou no movimento sindical e foi dirigente da CUT. Hoje, é uma liderança importante da oposição sindical da APLB e membro da direção estadual da CSP–Conlutas.

No PSOL, foi membro do Diretório Nacional, presidente estadual da Bahia e municipal de Salvador. Candidato a prefeito da “Frente Capital da Resistência” (PSOL/PCB/PSTU) em 2012.

Suas convicções e maturidade política, associadas à dedicação e experiência nas lutas populares, fazem dele um firme lutador na defesa do socialismo que põe na centralidade a trajetória de luta do povo contra a exploração de classe, o racismo e as opressões em geral.

Freellas Comunicação